Confira onze dicas para conviver bem numa república de estudantes

21/01/2016 12:18


Medidas simples podem ajudar manter o clima de descontração e amizade da casa

Quem passa no vestibular de uma faculdade que fica distante da cidade natal costuma encontrar abrigo nas repúblicas de estudantes, moradias que, normalmente, são habitadas por dois ou mais universitários.  Para auxiliar aqueles que vão encarar essa nova fase da vida dividindo o mesmo teto com pessoas até então desconhecidas,  especialistas no assunto e reuniu 11 preciosas dicas para facilitar a convivência entre os moradores. Confira:

1- Conheça os hábitos e os costumes de quem vai morar com você – Dessa forma, os estuantes poderão conhecer os limites uns dos outros, respeitar as diferenças e especialmente os horários de estudo e sono. Essa é a dica da Nani Oliveira, consultora que já passou mais de 10 anos morando em repúblicas no Brasil e no exterior e que também é autora do livro “Dividindo o mesmo teto”.

2- Em comum acordo, estipule um conjunto de regras para o grupo – Estabelecer as restrições quanto ao horário do barulho e princípios para manter a privacidade de cada morador são temas que devem ser discutidos entre os integrantes da casa, acredita Carolina Pedroso, personal organizer.

3- Mantenha o local organizado – Carolina sugere que todos devem contribuir diariamente para a manutenção da ordem, principalmente em áreas comuns, como salas, cozinha e banheiros. A regra do “usar, limpar e guardar” pode impedir que a bagunça se acumule ao longo do tempo.

4- Faça uma escala de limpeza – Outra dica da Carolina é organizar uma escala de faxina semanal, definindo a responsabilidade de cada estudante e a periodicidade das tarefas. Dessa forma, ninguém ficará sobrecarregado de trabalho doméstico.


A regra do “usar, lavar e guardar” pode evitar o acúmulo de bagunça e sujeira pela casa

5- Fique por dentro das regras do condomínio – Segundo a Lello, empresa que administra condomínios em São Paulo, cada prédio tem um conjunto de normas que nortearão a vida em comunidade. Regras que tocam em temas como horários disponíveis para  mudanças e reformas, coleta do lixo, utilização de espaços de lazer, momentos permitidos para som alto, dentre outros. Normalmente, os moradores “desobedientes” são alvos de multas ou punições.

6- Seja cauteloso na hora de promover eventos sociais (as famosas festas de república) – A Lello sugere que as pessoas conversem com os vizinhos antes de organizar um evento em seu apartamento. Mesmo assim, é preciso respeitar os horários do regimento do prédio e dos demais condôminos.

7- Organize as finanças e seja fiel aos pagamentos das contas – A divisão dos custos precisa ser ajustada entre os moradores. É importante também definir as datas dos pagamentos e cumpri-las. Afinal, atrasados também podem gerar multas e pesar no bolso. Na opinião de Nani Oliveira, a pontualidade dos moradores pode ajudá-los a estabelecer um bom relacionamento com o proprietário do imóvel.

8- Não mexa nos pertences alheios – Sumiços, furtos ou objetos fora do lugar costumam causas brigas e desgastes numa república. Portanto, na visão de Nani, o melhor a ser feito é nunca tocar nos pertences dos colegas. Na cozinha, Carolina aconselha a etiquetar os produtos de cada um, a fim de evitar possíveis trocas ou enganos. Em áreas comuns, o ideal é que cada morador tenha uma cestinha ou caixa organizadora com seus pertences, segundo a orientação da especialista.

9- Conserve o imóvel – Os moradores devem preservar a residência em boas condições para não ter problemas na hora devolvê-la ao dono. Para Nani, além de um dever do morador, essa é também uma questão de bom senso e evita que as repúblicas sigam com a fama de ser um lugar bagunçado e desorganizado.


Uma conversa franca ajuda a estipular as regras de convivência e resolver conflitos

10- Administre os conflitos de forma pacífica – É preciso ter jogo de cintura para lidar com os possíveis problemas de relacionamento que surgirem ao longo do tempo. Um conversa franca e sem rancor pode ser a melhor solução para lidar com os desentendimentos entre os colegas, especialmente com aqueles geraram algum tipo de problema, conforme aconselha o psicólogo Fernando Elias José.

11- Tire o melhor proveito dessa experiência – Encarar o desconhecido nem sempre é uma tarefa fácil, mas a recomendação do psicólogo entrevistado é ter tranquilidade na hora de lidar com as emoções e respeitar os sentimentos que surgirem ao longo da fase de adaptação, dando “tempo ao tempo”.

Voltar